A Medicina de Emergência no Brasil

Breve Resumo da História da Especialidade de Medicina de Emergência no Brasil

A História da Medicina de Emergência no Brasil é uma história de sucesso e de vitórias importantes para a Medicina Brasileira.

Já em 1985, no Ceará, caracterizado por seu espirito pioneiro, foi fundada a primeira sociedade Médica destinada a contribuir para o desenvolvimento da Medicina de Emergência. Dr Henrique Mota, na época Superintendente do maior Hospital de Trauma do Ceará, funda a SOCEMU - Sociedade Cearense de Medicina de Urgência que funcionou por um tempo e caiu em hibernação. Somente em 1998, um grupo de Médicos – entre eles Dr Lindemberg Lima, Dr Celio Vidal e Dra Itamarcia Araújo – realizamos de forma intensa a reanimação dessa Sociedade que passou a ser ativa realizando inúmeros fóruns e congressos. Formava-se no Ceará um grupo forte e apaixonado pela Emergência e que passaria a atuar em todas as suas vertentes. Por solicitação desse grupo o Conselho Regional de Medicina(CREMEC) cria a câmara técnica de Medicina de Emergência do Ceará. Hoje a SOCEMU é a regional da ABRAMEDE e continua atuando de forma importante para a consolidação da Medicina de Emergência.

Em 1992 cria-se a disciplina de Emergências Clínicas na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Em 1996 no Rio Grande do Sul grupo liderado pelo Dr Luís Alexandre Alegretti Borges funda apesar de todas as resistências a primeira Residência Brasileira em Medicina de Emergência, uma conquista pioneira importante para o início da luta pelo reconhecimento da Especialidade. Em 2003 esse mesmo grupo funda a AMERS – Associação de Medicina de Emergência do Rio Grande do Sul.

 

A cidade de Gramado realiza em 2007 o primeiro Congresso Brasileiro de Medicina de Emergência que se tornou um evento histórico pois pela primeira vez os grupos que estavam desenvolvendo atividades referentes a Medicina de Emergência em todo o País se encontraram e discutiram o assunto. Cearenses como Celio Vidal e Frederico Arnaud, cariocas como a Patrícia Melo, os paulistas como Herlon Saraiva, gaúchos como Luís Alexandre se conheceram e passaram a projetar o futuro da Medicina de Emergência.

Em 2008 Dr Frederico Arnaud junto com Dr Luís Alexandre em uma tarde de quinta-feira na cidade de Porto Alegre Funda a ABRAMEDE – Associação Brasileira de Medicina de Emergência essa que seria a sociedade que defenderia a especialidade e as residências em Medicina de Emergência como ações cruciais para iniciar as mudanças nas nossas Emergências. Após a Fundação da ABRAMEDE volto para o Ceará onde com ajuda e empenho do nosso grupo conseguimos através da Secretaria de Saúde do estado criar a segunda Residência de Medicina de Emergência do Brasil. Outro fato histórico pois a partir daí ganha uma dimensão nacional a luta pelo reconhecimento. Agora em 2018 comemoraremos 10 anos da criação com mais de 20 emergencistas formados e participando ativamente do processo de consolidação da Especialidade.

Em 2009 em Fortaleza terra da Luz e do Sol realizamos o II CONGRESSO BRASILEIRO DE MEDICINA DE EMERGÊNCIA com uma crescente participação de médicos, enfermeiras e outros agentes e com uma qualidade bem apreciada na maiorias das avaliações. Nesse momento já então como presidente da ABRAMEDE viajei aos quatro cantos do país, levando o conceito do MÉDICO EMERGENCISTA e as noções de uma nova Eemergência. Do Acre ao Piauí, passando por Rondônia, Alagoas, Bahia, Maranhão, São Paulo, Rio de Janeiro e vários outros locais foram visitados pessoalmente por mim.

Em 2010 inicia-se uma fase muito importante pois tanto o Conselho Federal de Medicina como alguns conselhos regionais começam a discutir o assunto de forma mais oficial. Realiza-se o I Fórum de Urgência e Emergência do CFM onde o grupo de Fortaleza e de Porto Alegre tiveram uma participação combativa em relação a Medicina de Emergência. No mesmo ano compareci ao Evento do Conselho Regional do Rio grande do Sul e mais uma vez enfatizamos a necessidade da Medicina de Emergência como Especialidade Médica. Em 2011 o Distrito Federal também entra na discussão e nesse debate – cara a cara com opositores de nossa ideia no Fórum de Urgência e Emergência do Distrito Federal.

Em 2011 ainda realizamos o III Congresso Brasileiro de Medicina de Emergência em São Paulo sob a organização do Dr Herlon Saraiva – um sucesso de público e crítica! Mais de 20 emergencistas estrangeiros participaram com destaque para a Dra Judith Tintinalli uma das maiores autoridades na Medicina de Emergência Mundial. Mas foi no II Fórum Nacional de Urgência e Emergência do CFM que se deu o maior embate com as forças opositoras de nosso projeto. Nesse evento tive o privilégio de debater mais uma vez com os opositores em um plenário Nacional e responder a seguinte pergunta “POR QUE SOU A FAVOR DA MEDICINA DE EMERGENCIA COMO ESPECIALIDADE?”. Saímos vencedores e o CFM publica pela primeira vez nota de apoio ao reconhecimento da Medicina de Emergência. O grande divisor de aguas e nos fez ver que estávamos próximos da vitória final.

Em 2012 o CFM realiza seu terceiro Fórum e mais uma vez estávamos lá firmes na defesa da Medicina de Emergência como especialidade Medica.

Em 2013 realiza-se em Curitiba o IV Congresso Brasileiro de Medicina de Emergência. Em 2014 persistimos dialogando com as outras Sociedades de Especialidades e as instituições de âmbito federal(AMB, CNRM, CFM) discutindo internamente.

Em 2015 vem a grande notícia após reuniões entre as entidades, resolve-se que é melhor para a Medicina Brasileira que a Medicina de Emergência seja uma especialidade Médica como é em mais de 80 países em todo o Mundo. Bom para o sistema de saúde, bom para a categoria médica, bom principalmente para o paciente: o maior beneficiário dessa conquista! Mas só em agosto de 2016 sai o documento oficial do CFM. A Medicina de Emergência era a mais nova especialidade Médica do País.

Em 2016 acontece, em clima de festa, em Porto Alegre o V Congresso Brasileiro de Medicina de Emergência, um grandioso sucesso com mais de três mil participantes. Quando pensávamos que agora estava tudo acertado, aconteceu o mais inusitado o grupo opositor desse projeto, que atrapalhou e retardou por mais de dez anos o reconhecimento da especialidade, queria agora assumir o comando da Emergência Brasileira, mesmo sendo contra os fundamentos da especialidade. Para mim o maior vexame e muito constrangedor ver toda aquela encenação. A AMB de forma clara, transparente e juridicamente correta abriu um edital para que após exposição das sociedades pretendentes todas as sociedades médicas escolhessem aquela que representaria a Emergência Brasileira. Mais uma vez a VERDADE venceu.

A ABRAMEDE – ASSOCIAÇÂO BRASILEIRA DE MEDICINA DE EMERGÊNCIA sai vitoriosa do seu pleito e passa a ser a representante da EMERGÊNCIA BRASILEIRA. A única filiada a AMB. A sociedade que certificará todos os Especialistas em Medicina de Emergência Brasileiros.

Enfim, isso é apenas um resumo do que aconteceu nos últimos anos. Os detalhes serão descritos nos livros de história da Medicina.

Em 2018 acontecerá em Fortaleza o maior evento da América Latina: o VI Congresso Brasileiro de Medicina de Emergência!

A terra do sol será mais uma vez a capital da Emergência Brasileira!

Aguardamos todos vocês!

Façam também parte dessa história:

Emergência já, Amor pra sempre!

 

Frederico Arnaud

Presidente da ABRAMEDE