Dia 16 de novembro de 2020 uma data marcada de profunda tristeza para a Medicina Intensiva, para  a Medicina de Emergência e para toda a classe médica brasileira devido o falecimento do nosso querido amigo, e colega Prof. Terzi.

Cirurgião com formação nos Estados Unidos, professor titular do Departamento de Cirurgia da UNICAMP e depois de Terapia Intensiva, onde dedicou sua vida profissional e acadêmica.  Uma história marcada de muitas homenagens e reconhecimento.

Recebeu o Título de Professor Emérito da Unicamp. Nos seus mais de 40 anos de professor na Unicamp formou centenas de cirurgiões e de Intensivistas.

A sua inquietude por salvar vidas nos momentos mais difíceis e inesperados o levaram para a  Medicina Intensiva. Lutou como ninguém para o reconhecimento da Medicina Intensiva como especialidade médica. Defensor incondicional da formação e da titulação, como valor profissional e segurança para os pacientes. Foi Presidente da AMIB,  Chefe de UTI, Coordenador de Residência em Med. Intensiva. Sua paixão sempre esteve voltada para o ato de ensinar daí sua longa carreira Universitária. A formação, a pesquisa e o ensino sempre foram uma marca no Prof. Terzi.  Publicou diversos livros, publicação de papers e desenvolveu diversos Cursos de Treinamento Intensivo. Sua felicidade era ensinar, desenvolver e criar projetos novos. Um entusiasta da arte de ensinar, de formar e de curar.

Foi um grande incentivador e lutador também no reconhecimento da Medicina de Emergência.

De uma simpatia, de uma generosidade, de uma alegria, de uma afetividade como poucos. Sempre rodeado de amigos, um otimista, entusiasta, inovador e um grande aglutinador.

Uma perda irreparável para a Medicina brasileira.

Fica aqui a nossa homenagem com muito carinho e agradecimento  da Abramede, para este grande homem, que deixa um imenso legado, que servirá de modelo, para as gerações futuras.

(Fotos: UNICAMP)

 

 Luiz Alexandre Alegretti Borges e

  • Hélio Pena Guimaraes